terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Prato Frio (porque parente bom é parente morto)




Essa peça foi pra mim a maior conquista que já tive em toda minha vida, trabalhar ao lado de pessoas que fazem um trabalho diferente, inovador e muito interessante, sou acima de tudo fãn do Dani e do Lipe que dirigem a peça, pra mim eles são OS CARAS, depois foi um grande presente conhecer a Lu, uma pessoa maravilhosa, os amigos que vão ficar dessa peça foram a grande recompensa de todo o trabalho, enfim, estamos nos divertindo muito fazendo essa peça, agora faltando somente a ultima semana, estamos nos doando até a alma para fazer bonito e dar orgulho aos profs...

Gente valeu por tudo!!!!


ai vai um pedacinho do que é a peça...


"Depois de 15 anos afastada de casa, filha volta para se vingar de sua famili, a qual não vê a hora de colocar a mão na herança da avó rica. Falsidade ideológica, traumas de infância e personagens imorais fazem desta comédia um jantar ligeiramente indigesto_mas delicioso!"


quarta-feira, 29 de abril de 2009


Estive dia 28 num seminário de teatro de rua, onde reuniu grandes mestres de teatro, suguei toda e qualquer informação que pude deles, ri muito de alguns comentários de Amir Haddad e de Hugo Possollo, como "Deus é foda" disse Amir ao dizer que fomos nós seres humanos que inventamos o teatro e não Deus, ou quando Hugo disse que o chapéu mais fácil de adquirir é o de uma criança, "você coloca ela num canto e pega!". Claro que era brincadeira. Gostei do que Hugo disse a respeito do preconceito com outros tipos de teatro, ele afirmou que tinha esse preconceito mas que com o decorrer da estrada percebeu que isso é uma grande burrice. Amir nos deu o conselho de não ficarmos presos só no palco mas usarmos todo lugar para fazer um espetáculo. Lá tambem estavam o queridissímo André Carreira e Narciso Telles, pessoas muito inteligentes e que tambem passaram uma mensagem muito legal!

Bom adorei ter ido, foi uma grande pena que fui no último dia, mas valeu muito a pena!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Hoje não é o meu dia!!!




Sabe aqueles dias que tu não devia ter acordado ou saido da cama? Pois é hoje foi isso, acordei com meu nariz entupido por conta da minha renite alérgica, levantei e fui tomar um café, me olhei no espelho e nada me fazia me sentir bem e eu ainda tinha que sair, buenas, eu tentei me arrumar, só que todas as roupas que eu queria usar estavam para lavar, pois é tive que ir com o que tinha, passei na lan house como de costume e verifiquei se o amigo pelo qual eu tinha combinado de sair havia mandado alguma coisa desmarcando, ele não mandou, porém não foi! Bom ali estava eu no pior dia da semana depois de ter levado um belo sermão de um senhor dentro do onibus por nada, no pior lugar possível, eu detesto shopping, no caminho para casa encontrei um cara muito igual ao um cara que eu amava um tempo atrás, levei um sustinho mas passou quando percebi que não era, peguei o onibus e parei novamente na lan house onde amo estar, tri viciada! Dei uma olhadinha rápida e fui ver meu afilhado(que tambem é meu sobrinho) dei um longo tempo e agora estou aqui de novo escrevendo sobre o meu fantástico pior dia da semana, mesmo assim tudo não faz eu perder meu bom humor, ao som de The White Stripes - Ball And Biscuit, termino meu texto dizendo, vivam com intensidade até os piores dias mas vivam com bom humor, porque afinal de contas esse dia vai acabar uma hora e eu vou ter outros bons ou piores que esse..Então não adianta se estressar!


Muito amor pra todos!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Trabalho Voluntário/09 de abril/ manhã


Enquanto espero minha tão esperada hora para por pra funcionar minha oficina de teatro de 3 ou 4 pessoas, começo a refletir sobre a responsabilidade que se tem quando ensinamos, como é dificil ensinar! E o pior como esses que se dizem interessados se queixam por motivos mesquinhos!

Estou no meu terceiro dia de oficina, essa semana me surpreendi com uma reclamação de uma das professoras da escola que disse que uma das alunas havia achado muita responsabilidade e compromisso, que eu havia exigido que elas fizessem trabalhos voluntários toda a semana!EU?!

O que aconteceu foi...Eu sugeri que fizessem ao menos uma vez ao mês um trabalho voluntário, pois sei que os jovens estão cada vez mais presos no EU e esquecem que existem pessoas ao redo, é tão dificil? É tanta responsabilidade assim? É tanto compromisso fazer algo por alguem? Não quero jogar na cara, mas EU faço trabalho voluntário toda a semana, poderia estar trabalhando se não tivesse que estar as sextas feiras a tarde na escola, eu faço porque quero, porque acho que minha escola precisa de teatro, porque de certa forma acredito que eles são capazes de transformar esse projeto em algo real e ainda crescer como seres humanos fazendo um trabalho voluntário transmitindo amor e atenção aos que precisam.

Além disso existiu um comentário de que eu estaria mudando os horários e dias da oficina toda hora, eu não mudo horários nem dias, eu dependo da escola pra realizar essa atividade, essa crítica veio de alguem sem interesse que tão pouco sabe a verdade dos fatos! Meu conselho é antes de dar sua crítica analise os fatos.

Enquanto as pessoas vivem em seus mundos individuais, criticando o que desconhecem, eu fico aqui esperando a minha hora para transmitir o que sei para os que tiverem vontade e coração aberto de aprender realizando esse trabalho com amor e dedicação.

Obrigada aos que julgam e criticam, vocês me dão força e me fazem pensar, e ainda me fazem prosseguir no meu caminho do bem!

Obrigada aos que amam o que fazem e que estão comigo, é por vocês que eu eu luto e continuo!

Parabens aos professores agora eu sei como é dificil o que vocês fazem e lidam diariamente.

Vocês são os verdadeiros mestres!

Amo todos vocês!!!!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Noticias Populares...


Tratando-se de liberdade...Eu que sempre a tive nas mãos, deparei-me com uma situação de completa insegurança nas ruas dessa cidade, onde devemos ter horario de recolher, logo entenderão o sentido de minhas palavras....

Era um dia normal como todos os outros, acordei, comi, e me preparei pra ver meu amor, tudo pareceu dar certo naquele dia, pechei-me com argentinos que me pediram pra tirar fotos pra eles eram pessoas de bem, deparei-me com gays, casais de meninas e meninos, pessoas aparentemente adoraveis, enfim meu amor chegou, fomos a um bar conversar sobre nossos conflitos pessoais, entre um copo e outro de vinho falavamos sobre o que nos faziamos bem, e faziamos bem um ao outro, a noite passou e a hora de ir embora foi inevitável, esperavamos o onibus, beijos e abraços esperando a despedida...Quando de repente fomos surpreendidos por dois sujeitos que nos intimidaram com uma faca, posso me lembrar do brilho dela em meus olhos, entregamos o que tinhamos de menos importante mas que pra eles eram o suficiente, levaram tudo e nada, porque o que realmente importava aquela noite não era o que tinhamos era o que temos ainda dentro de nós, conhecimento, talento, amor, qualidades e defeitos e ainda o que aprendemos um do outro aquele dia, coisas que jamais poderão ser levados por nenhum mortal mesmo que ele tenha algo pra nos atingir!

Não tenho raiva das pessoas que nos abordaram espero que tenham feito bom proveito do que levaram, porque eu realmente não preciso de bens materiais pra ser feliz!

Que Deus os abençoe!